Nova Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica começa a valer em outubro

Proprietários de imóvel rural (sítios ou fazendas) deverão declarar ao fisco até final de setembro
3 de setembro de 2018
Mais de 716 mil empresas podem ser excluídas do Simples Nacional
1 de outubro de 2018

Atualmente, apenas Santa Catarina e Minas Gerais não aderiram a este documento padrão.

A partir de outubro, a versão 3.10 do XML para a NFC-e será desativada.

Além disso, é obrigatória a atualização da versão 2.0 do QR Code, composto de duas maneiras diferentes: uma para NFC-e emitidas de forma on-line (sem contingência), e outra para as NFC-e emitidas na contingência off-line.

Todas as alterações serão apresentadas em um webinar gratuito promovido pela Inventti, empresa de Blumenau com soluções para e-Docs, nesta terça-feira, dia 18 de setembro, às 10 horas.

O QR Code usado na Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica deve seguir o padrão internacional ISO/IEC 18004 e busca criar um padrão de URL para consulta nos sistemas governamentais.

Todas as novidades e os passos para a geração do código em cada tipo de emissão, bem como outras dúvidas referentes ao Manual de Especificações Técnicas do DANFE NFC-e serão esclarecidas pelos especialistas no assunto, Karine Gresser, contadora e consultora e Michel G. Bernardino, gerente de produto da Inventti.

SOBRE A MUDANÇA

As mudanças da NFC-e atingem empresas que trabalham no varejo.

O documento eletrônico fiscal é mais ágil e mais eficaz para a fiscalização, além de ser mais compreensível para o consumidor a um custo menor para o empresário.

Atualmente, apenas Santa Catarina e Minas Gerais não aderiram a este documento padrão.

Em Santa Catarina existe um movimento de entidades empresariais para a adoção deste modelo o mais breve possível.

Fonte: Noticenter